WeCreativez WhatsApp Support
Nossa Equipe está aqui para responder às suas perguntas.
Oi, como podemos ajudar?
REPORTAGEM ESPECIAL COSTURA PERFEITA:MADE IN PARAGUAI
15 de octubre de 2012
PIB real crescerá 4,5% em 2012 e chegará a USD 56 bilhões
14 de diciembre de 2012

PIB

PIB

PIB real paraguaio foi de mais de USD 52 bilhões em 2011

Oito anos após a primeira publicação dos livros «Paraguay: un milagro americano» e «El sinceramiento de la economía paraguaya», que denunciavam e provavam o subregistro de 100% do PIB paraguaio, o Censo Econômico 2011-2012, elaborado pelo escritório estatístico oficial DGEEC (www.dgeec.gov.py), comprova o subregistro, estimando um PIB 110% superior ao elaborado e divulgado pelo Banco Central daquele país.

Um dos exemplos é o setor comercial. De acordo com os dados parciais (http://www.braspartner.com.py/http://www.braspartner.com.py/http://www.braspartner.com.py/http://www.braspartner.com.py/2/3 das empresas) do Censo Econômico, o comércio teve um faturamento bruto de USD 42 bilhões em 2010, quando o Banco Central estimava somente USD 5 bilhões.

Esta subestimativa do PIB deve-se tanto à falta de uma base de dados confiável, como à baixa qualidade da metodologia do PIB aplicada pelo Banco Central paraguaio, que tampouco considera a variação monetária dos bens, como as commodities, para cálculo da variação do PIB.

Somente em 2011, por insistência do BRASPAR, o BCP incluiu no cálculo do PIB os valores referentes a Itaipu e Yacyretá. Até então, a produção de energia elétrica destas duas importantes indústrias estava fora dos cálculos oficiais.

Produto Interno Bruto do Paraguai, em 2011

Gráfico

Gráfico

Estimativa BRASPAR com base nos dados parciais do Censo Econômico 2012 e dados complementares do Banco Central do Paraguai.

Observação: estimativa sujeita a revisão, uma vez que somente 2/3 das empresas censadas no Censo Econômico até o momento foram tabuladas.

PARAGUAI: PIB cresce 4,5% em 2012 e chega a USD 56 bilhões

País será a 8ª economia da América Latina em 2015

O Produto Interno Bruto paraguaio deve fechar o ano de 2012 com crescimento de 4,5%, sendo que o crescimento estimado para 2013 é de 7,8% de acordo com o centro de estudos econômicos do BRASPAR.

Em 2011 o PIB paraguaio alcançou USD 52,6 bilhões, tornando a economia paraguaia a 11ª maior da América Latina. Em 1972, antes da construção de Itaipu e da imigração brasileira, o Paraguai tinha a 2ª menor economia entre 22 países.

RANKING DO PIB NA AMÉRICA LATINA E CARIBE

Gráfico

Gráfico


Para o Paraguay: dados do BRASPAR com base no último Censo Econômico 2012.

O crescimento de 2012 está baseado no forte desenvolvimento tanto da indústria como setor terciário, responsáveis por 88% do Produto Interno Bruto, além da recuperação do preço internacional das principais commodities paraguaias, como soja, milho e trigo.

O aumento dos gastos públicos em remuneração, ao redor de 30% em 2012, equivalente a USD 700 milhões, a melhoria dos preços internacionais das commodities, assim como o crescimento da produção de cereais, compensaram a quebra da safra de soja de aproximadamente quatro milhões de toneladas.

Além disso, a produção e exportação de carne tiveram uma excelente recuperação em relação à crise da febre aftosa do segundo semestre de 2011.

O consumo interno vem aumentando cerca de 9%, puxado pelo crescimento real de 10% da renda média do trabalhador urbano, que chega a USD 513,00 mensais nos nove primeiros meses de 2012, ou o mesmo valor da remuneração média dos aglomerados urbanos argentinos.

Além disso, o lucro das empresas paraguaias cresceu ao ritmo real de 10% de janeiro a setembro, enquanto o forte crescimento dos investimentos em bens de capital de 2011 começaram a gerar frutos através do crescente ritmo das exportações industriais neste ano.

Graças a este crescimento, o desemprego aberto da Área Metropolitana de Assunção caiu para 6,9% no terceiro trimestre de 2012, contra 7,0% do mesmo período de 2011, de acordo com a pesquisa trimestral do emprego da DGEEC.

Paraguai será a 8ª maior economia da A. Latina em 2015

Pelas projeções do BRASPAR, o Paraguai será a 8ª maior economia latino-americana em 2015.

Com a normalização do clima e o retorno das altas taxas de evolução do setor primário, a economia guarani deve retomar o nível médio de 7,2% de crescimento econômico nos próximos anos, ajudando o Paraguai a ultrapassar as economias de República Dominicana, Cuba e Equador já em 2015.

A descoberta do potencial produtivo da economia paraguaia pelas empresas brasileiras também deve ser decisivo para a consolidação do desenvolvimento industrial do país.

Desde 2008, 47 novas indústrias nacionais foram instaladas naquele país.

Até 2015, grandes empreendimentos brasileiros estarão sendo amadurecidos, como XPLAST (1.400 operários), PENALTY (2.500 operários), DASS (1.500 trabalhadores), além das multinacionais FUJIKURA, YASAKI e DELPHI, que juntas deverão gerar mais de 6.000 empregos diretos no país. Some-se a isso a duplicação das atuais unidades em funcionamento, e que na atualidade geram aproximadamente 5.000 empregos diretos.

Banco Central do Paraguai reconhece falha estatística e promete fazer correções

Através do seu presidente, Jorje Corvalán, o Banco Central do Paraguai anunciou na última sexta-feira, 30/11/2012, através do diário ABC Color, que de fato a base estatística utilizada pela instituição está defasada e passará a atualizá-la pelo Censo Econômico 2011-12 desde 2013.

Com esta medida, sugerida pelo BRASPAR, assim como a correção de algumas metodologias e a recente inclusão da Itaipu e Yacyretá às contas nacionais, a partir de 2014 o atual subregistro do PIB, de mais de 50%, deverá se não totalmente, sanada em grande parte.

VEJA antecipou problema em reportagem de 2010

Em pioneira reportagem de 2010, a Revista VEJA, pelas mãos do repórter Duda Teixeira, com trabalhos do presidente do BRASPAR, já anunciava o problema de subregistro do PIB guarani em reportagem especial na edição de 2 de junho de 2010 (http://veja.abril.com.br/020610/sindrome-pedinte-rico-p-201.shtml).

Diário 5 DÍAS, o principal jornal econômico paraguaio, confirma trabalho do BRASPAR

Recentemente, o principal jornal de notícias econômicas do Paraguai, o Diário 5 DÍAS, em duas edições especiais ,reconheceu o problema, atualizou os dados, e cobrou das autoridades locais a solução à defasagem estatística.

As reportagens da jornalista Rossana Escobar surtiram efeito, e fizeram com que tanto a DGEEC como o Banco Central declarassem a necessidade de atualizar os dados e criar o Instituto Estatístico Nacional.

http://www.5dias.com.py/21765-actualizacin-del-valor-pib-urge-inclusin-total-de-los-ingresos-del-pas

http://www.5dias.com.py/21702-pib-oficial-de-paraguay-tendra-un-desfase-del-50-comparado-con-el-real

Comments are closed.

EnglishPortugueseSpanish