WeCreativez WhatsApp Support
Nossa Equipe está aqui para responder às suas perguntas.
Oi, como podemos ajudar?
Conab prevê aumento de até 10% na produção do sul
18 de febrero de 2010
O corpo nunca mente
18 de febrero de 2010

A maternidade tardia está se tornando um dos fenômenos mais marcantes da nossa época

Fraldas

Fraldas

Alcançar o sucesso profissional implica, muitas vezes, adiar sonhos ou abrir mão deles. Para as mulheres, essa opção tende a ser especialmente difícil – já que, muitas vezes, implica também o adiamento ou até a desistência do sonho de ter filhos. Com poucos anos para consolidar a carreira, elas não medem esforços para atingir seus objetivos. Quando é necessário, protelam o sonho de se tornarem mães.

Nesse desafio de conciliar profissão e vida pessoal, as mulheres estão se tornando personagens de um dos fenômenos marcantes da nossa época: a maternidade tardia.

Pouquíssimas mulheres sabem dos riscos de uma gestação em idade avançada. O relógio biológico feminino anda a uma velocidade bem maior do que se imagina. Aos 30, a cada relação sexual em período fértil, o índice de gravidez é de 18%. Aos 45, cai para 1%, no máximo. É claro que, com os avanços da medicina reprodutiva, a gravidez depois dos 40 está longe de ser um sonho impossível. Mas, em boa parte das vezes, só é realizável quando a paciente recebe óvulos doados por uma mulher mais jovem. Esse é o caso de muitas celebridades quarentonas que, ao exibir seus barrigões em público, ajudam a fixar a ideia – errônea – de que é fácil engravidar depois dos 40.

No homem, o processo de formação dos espermatozoides, chamado de espermatogênese, ocorre de forma contínua ao longo da vida. No entanto, pesquisas recentes realizadas por cientistas franceses demonstraram que homens com mais de 40 anos apresentaram piores resultados do que pacientes mais jovens em tratamentos de inseminação intrauterina e fertilização in vitro. O avançar da idade, portanto, prejudica a fertilidade tanto das mulheres quanto dos homens, ainda que em momentos e intensidades diferentes.

Há uma série de cuidados preventivos que podem auxiliar na preservação da fertilidade. Hábitos saudáveis – como alimentação adequada e prática de atividade física – são importantes. Sabe-se que alterações do peso, principalmente a obesidade, estão relacionadas a distúrbios hormonais e ovulatórios. O tabagismo, a ingestão de álcool em excesso e o uso de drogas também são nocivos. Para os homens, é importante evitar o excesso de calor na região escrotal e usar preservativo. A camisinha previne não só a AIDS, mas também outras doenças capazes de levar à infertilidade, como é o caso da clamídia.

A reprodução humana tem evoluído muito nos últimos anos. Após o nascimento do primeiro bebê de proveta no Reino Unido, em 1978, os casais com dificuldade para engravidar passaram a ter novas esperanças. No início da década de 90, surgiu a injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI), que deu a homens com baixo número de espermatozoides a chance de fertilizar os óvulos das suas parceiras. Depois disso, vários outros tratamentos surgiram para facilitar a inseminação e a gestação.

Como, então, conciliar ascensão na carreira e maternidade? Sugiro que as mulheres se empenhem ao máximo em suas carreiras, mas não protelem muito o momento de se tornarem mães. Afinal, sempre haverá tempo de voltar a investir energia no campo profissional.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

EnglishPortugueseSpanish